a-chave-dicotómica

a-chave-dicotómica

segunda-feira, 17 de Novembro de 2014

Por Mundos Divergentes e Lisboa no ano 2000

A antologia "Por Mundos Divergentes" foi apresentada neste último (o 9º) Fórum Fantástico:


Também neste Fórum, o livro "Lisboa no ano 2000", onde participei igualmente com um conto, foi distinguido pelo público como a melhor obra de literatura fantástica portuguesa relativamente ao ano que passou:

Longe do Sprawl

Verifiquei que não me servia realmente para nada. Por isso cancelei a minha área de facebook. Um passo atrás, de volta à caverna, para longe das luzes da comunidade digital.

sábado, 11 de Outubro de 2014

Forum Fantástico


Está aí a chegar o Forum Fantástico. No primeiro dia do evento, 14 de Novembro, haverá lugar à apresentação da antologia "Por mundos divergentes", onde figura o meu conto "Arrábida8".

quinta-feira, 25 de Setembro de 2014

O lado bom deste super-ego enorme

é à noite termos sonhos maravilhosos.

sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

Antologia "Por mundos divergentes" já está à venda



Autores: Ana C. Nunes, Pedro G.P. Martins, Nuno Almeida, Ricardo Dias e Sara Farinha

Sinopse:
Num futuro por vezes próximo, por vezes distante, Portugal sucumbe dos mais variados estados ditatoriais. Aquele que pensa é um inimigo do Estado. Um inimigo da pátria que tem de ter cuidado… e os que não têm cura, devem ser sacrificados pelo bem maior. Por mundos divergentes conta com cinco contos distópicos escritos por Ana C. Nunes, Nuno Almeida, Pedro G.P. Martins, Ricardo Dias e Sara Farinha.
Disponível em: Versão em papel
162 páginas
Preço da versão em papel: 10,00 euros
Já pode ser adquirido por compra online aqui

sexta-feira, 5 de Setembro de 2014

Pirilampos

Estão à nossa volta
Todos os dias, à nossa volta.

Cirandam
Cabisbaixos, discretos
Esvoaçantes
Inquietos,
Esses brilhos que farolam
Por dentro nos assolam
Pirilampos, que inflamam
Que nos chamam
Clamando, sem pedir
Sem implorar.
Peneirando, apenas
Como que dançando
De soslaio, à nossa volta
Contendo uma vida
Em cada olhar.

Não são ávidos, os insectos
São lúcidos, Pirilampos
Como facas
A atravessar o peito
São olhares de um coração desfeito.
Como os podemos ignorar?

terça-feira, 19 de Agosto de 2014

Oh Captain...